Plutão em Aquário 2024 – Capítulo I

 

Desde 2008, Plutão transita pelo signo de Capricórnio tentando trazer novos paradigmas para os valores individuais e coletivos. A marca registrada do começo de sua influência no signo voltado à busca do sucesso no mundo material (elemento Terra) foi o começo da crise econômica no ano de “inauguração” de sua presença neste signo.

Qualquer astro, por si só, não faz nada, não muda nada. Seus ciclos são responsáveis por uma linguagem singular que comunica à Humanidade o momento adequado para o contato com determinado arquétipo. Podemos chamar estes ciclos de sincronicidade e, a linguagem, de Astrologia.

Desta forma, Plutão traduz a necessidade de transformação dos paradigmas de sucesso e valores a partir de 2008 por parte da Humanidade como um todo e por cada indivíduo. No entanto, nosso livre arbítrio e consciência como observadores quânticos escolhem pela mudança ou pela resistência, a grosso modo. O conhecimento da linguagem astrológica auxilia na tomada de consciência (awareness) do observador quântico, que vai entender Plutão historicamente como um agente de mudanças e crises. Digo historicamente, pois podemos analisar o paralelo dos fatos históricos com os ciclos planetários, especialmente os ciclos dos transaturninos Urano, Netuno e Plutão.

Por outro lado, Netuno transita pelo signo de sua regência, Peixes, desde 2012. Iniciou-se mais uma sincronicidade mais sutil e silenciosa, mas com um significado muito claro e harmônico com o de Plutão: é hora de se voltar para a espiritualidade. E hora de valorizar o “ser” em detrimento do “fazer”. É hora de escutar a voz interna, de desenvolver as percepções psíquicas, de contemplar as sincronicidades, a harmonia dos ciclos planetários e da Natureza.

No começo de 2020, Plutão encontra-se com Saturno. A partir daí, adicionou-se os elementos saturninos de maturidade, finalização do prazo para as mudanças sinalizadas desde 2008, as restrições e o medo. Sobre este assunto, relembre meu artigo da época [http://www.templodeminerva.com/?p=2732], e as comparações com o mesmo ciclo em 1982 e 1947.

A dois anos do começo do ciclo de Plutão por Aquário, convido a todos a tornarem-se observadores conscientes de uma sincronicidade muito relevante. A última vez em que ocorreu esta configuração foi entre os anos de 1778 e 1798, período das grandes revoluções da Humanidade.

Em abril, maio e começo de junho de 2023, Plutão chega a 0 graus de Aquário, depois volta para Capricórnio em movimento retrógado e entra definitivamente no signo da Liberdade, Igualdade e Fraternidade a partir das últimas semanas de janeiro de 2024, e permanecerá aí até março de 2043.

Conforme vivenciamos o ciclo desde 2008, percebemos o quanto tivemos que mudar nossos planos. Percebemos que tivemos que abrir mão de alguns sonhos e alteramos a busca pelo status pelas mais diversos motivos. Segurança e previsibilidade foram atingidas para convivermos com a incerteza. Individualmente, o impacto destas mudanças foi muito mais sentido por aqueles que possuem no mapa de nascimento astros pessoais nos signos cardinais (Capricórnio, Câncer, Áries e Libra). Estes signos tiveram a experiência de renascimento, de cura, de destruição total para reinício. Plutão em Aquário, por sua vez, irá atingir mais visceralmente os astros pessoais dos signos fixos (Aquário, Leão, Touro e Escorpião). É importante observar que os astros pessoais (Lua, Sol, Mercúrio, Vênus e Marte), ascendente e meio-do-céu nos primeiros graus dos signos fixos já estão começando o ciclo pela orbe aplicativa, ou seja, os primeiros direcionamentos, as primeiras demandas podem estar se manifestando na necessidade de revolução pessoal e aprofundamento no intelecto que pode questionar as certezas e verdades vigentes.

Em termos globais, urge a atualização de paradigmas e a destruição de verdades e restrições impostas pelas mídias formatadas pelo mainstream. É interessante observar, que estamos vivenciando cada vez mais a condução do conhecimento e das informações por pequenos grupos que controlam o poder político e econômico a favor dos seus próprios interesses. Estes pequenos grupos puderam passar incólumes e até tornarem-se mais poderosos entre 2008-2023, mas dificilmente irão resistir ao próximo. Conforme veremos na análise da última passagem de Plutão por Aquário, reis absolutistas que se comparavam a Deus não resistiram à inovação do pensamento racional e científico e às revoluções iluministas. No entanto, ao longo dos últimos 300 anos, esta tendência radicalizou-se até quase a ausência de Deus ou da Espiritualidade como um todo. Dentre outras coisas, a Astrologia perdeu o status de ciência defendida até mesmo por Hipócrates na Astrodiagnose. Creio que a maioria dos que estarão lendo estas linhas já tenham tido contato com a interpretação do mapa astrológico e respectivos trânsitos planetários para entender a importância e os benefícios da Astrologia como autoconhecimento e consultorias diversas. O distanciamento da Humanidade das ferramentas da Espiritualidade acarretaram gravíssimas consequências na alma humana que adoece cada vez mais. Índices crescentes de suicídio, aumento do consumo de álcool, drogas, antidepressivos, ansiolíticos confirmam que o pêndulo chegou ao limite da racionalidade e está na hora de retornar para atingir um equilíbrio.

Conforme afirmou o expoente do empirismo britânico, Francis Bacon, “conhecimento é poder”. Sem a ética da Espiritualidade, este poder vem sendo usado para interesses de poucos que querem deter o controle global. Estamos vivenciando a mesma centralização do poder que chegou ao auge em meados do século XVIII. A História é cíclica assim como os trânsitos planetários.

Este foi um capítulo introdutório a este estudo. Ao longo dos próximos dois anos e, com a ajuda de vocês, meus leitores, iremos observar conscientemente os movimentos sincrônicos com este importante ciclo planetário. Sem o catastrofismo que a “astrologia” fast-food está acostumada a disseminar. Aquário é o signo do conhecimento avançado, das ciências e da liberdade de expressão. Plutão neste signo recicla, revisa o conhecimento, destrói dogmas. A profundidade de sua ação não deixará passar verdades e informações restringidas por um poder controlador.

Desta forma, criei um grupo na plataforma Telegram (link abaixo) onde poderemos interagir com mais facilidade, uma vez que é possível acumular arquivos, notícias e outros dados para estudo e pesquisa.

No próximo capítulo, vamos começar a “destrinchar” os fatos que antecederam imediatamente ao último ciclo, a centralização do poder, a derrubada do dogmatismo religioso e as principais correntes filosóficas da época.

Link do grupo de estudos no Telegram: https://t.me/PlutAquario


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Plutão em Aquário III – Quadratura com Marte

Orientações para o período

Orientações para o período