“O homem possui uma faculdade muito valiosa para os propósitos coletivos, mas extremamente nociva para a individuação: sua tendência à imitação. A psicologia coletiva não pode prescindir da imitação, pois sem ela seriam simplesmente impossíveis as organizações de massa, o Estado e a ordem social. A base da ordem social não é a lei, mas a imitação, este último conceito abarcando também a sugestionabilidade, a sugestão e o contágio mental.” Carl G. Jung, O Eu e o Inconsciente

“O OBJETO DESTE CONHECIMENTO deveria ser, muito mais, admitir que a mentalidade materialista é uma necessária consequência do grande progresso científico de nossa época. Esse progresso consiste num imenso aperfeiçoamento […]