Samhain ou Halloween?

 

No dia 31 de outubro comemora-se o final de ano pagão. Na verdade, trata-se de um festival com a duração de 3 dias, ou seja, do dia 31/10 a 02/11. Estes três dias são conhecidos como o “tempo sem tempo” ou um período em que os véus entre as dimensões das realidades material e espiritual estão mais diáfanos, possibilitando a comunicação entre os dois lados por meio de visualizações, canalizações, inspirações etc.

Samhain é um dos Sabbats ou 'dias de poder' do paganismo, quando os xamãs celtas, druidas ou bruxas realizam rituais e curas. Os equinócios e solstícios também são dias de poder, e Samhain está entre o equinócio de Libra e o solstício de Capricórnio. Sincronicamente, este dia especial ocorre no signo de Escorpião, arquetipicamente voltado ao contato com o inconsciente profundo e o 'mundo dos mortos': Plutão, ou Hades – deus do Tártaro -, é regente de Escorpião. Honrar os antepassados também é parte importante da ritualística deste momento. É por meio deles que nos manifestamos neste mundo. Suas influências estão presentes a cada olhar, a cada movimento que fazemos. Contemplar o passado e o futuro como fluxo contínuo da consciência, quando veneramos e nos despedimos do velho e abraçamos o novo nos permite refletir sobre a falta de controle que temos diante da morte, uma transição que todos teremos que fazer um dia, além de valorizar cada momento e cada oportunidade que a vida nos oferece. Na tradição celta, a morte do deus ocorre no Samhain, mas o mesmo deus nascerá no solstício de Capricórnio completando o ciclo, como acontece nos mitos dos heróis ou com o nascer e pôr do Sol. A deusa é a mãe e esposa do deus, conforme os mistérios femininos e sacerdotais. Acolhe o deus como a um filho no solstício e o entrega para a terra em sua partida no Samhain completando o ciclo.

Refletir sobre o ciclo do renascimento deve ter como meta nossa transformação em entes mais éticos e virtuosos na vida atual em busca do nosso salto quântico evolutivo. Por que repetir os mesmos desafios e os mesmos enredos cármicos a cada encarnação? O propósito do Bem e da Harmonia precisa estar inserido nos pedidos que podem ser escritos e queimados em uma fogueira ou no caldeirão na noite de 31 de outubro.

Não existem regras ou dogmas no paganismo. Trata-se de uma religião livre, amante da natureza, panteísta e sempre atenta aos ciclos e sincronicidades entre a alma individual e a Anima Mundi, ou a alma do mundo que nos cerca.

Diante deste quadro solene do Samhain, questiona-se as brincadeiras e abóboras do Halloween. Apesar de ter sido popularizado pela cultura norte-americana, o Halloween (All Hallows' Eve – Véspera do Dia de Todos os Santos) é herança de uma tradição irlandesa do Samhain. A Irlanda manteve-se católica mediante a onda de protestantismo que se alastrou pela Europa e, ao contrário dos protestantes que viam o paganismo como “culto ao demônio” ou voltado ao mal, de alguma forma, a igreja católica não impôs grandes restrições na Irlanda, país fortemente influenciado pela cultura celta pagã.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Plutão em Aquário III – Quadratura com Marte

Orientações para o período

Orientações para o período