Plutão em Aquário Parte II – Breve Estadia em 2023 - História

 


Nos últimos dias de março, Plutão chega ao primeiro grau do signo de Aquário e permanece nele até os primeiros dias de junho deste ano. Esta “amostra grátis” da transposição histórica de Plutão é aguardada mediante duas possibilidades dicotômicas que já se aproximam da Humanidade ao longo dos últimos meses:

        A. Ruptura com o status quo de governos e entidades, cujo crescente totalitarismo começa a se fragilizar graças às manifestações populares a exemplo do Irã, China, França etc; exposição de documentos, pesquisas e sigilos que também desintegram a centralização e a imposição de medidas questionáveis pela OMS e o WEF (Fórum Econômico Mundial); em busca da promoção do liberalismo, da liberdade de expressão, da soberanias populares nacionais e da verdadeira democracia que encontram-se ameaçadas em vários países;

        B. Controle absoluto programado e efetivado pelas entidades acima e outros poderes plutocratas nos bastidores da população como o monitoramento de vacinas, entradas na internet, transporte, renda mínima, fim da propriedade privada e outras imposições que estão sendo estruturadas para serem postas em prática a partir do que se chama Agenda 2030 ou o Grande Reset, quando Plutão não só estará em seu trânsito longo e definitivo em Aquário, mas também finalizando um ciclo com Saturno em Touro. O último aspecto significativo entre Plutão e Saturno ocorreu nos primeiros meses de 2020 por ocasião do começo da pandemia.


Diante dos conflitos e problemas nacionais e internacionais, obviamente a proximidade de Plutão revela a tensão entre os caminhos que a Humanidade irá escolher nos próximos anos e o que estas escolhas irão comprometer social e individualmente. As narrativas da mídia mainstream apoiadas pela plutocracia global vigente conseguiram polarizar grande parte das populações. Criou-se um clima de “nós contra eles” sustentado por ideologias hipócritas e determinações pseudocientíficas que nada fizeram a não ser prejudicar a interação humana, a economia e o sustento de milhões de seres humanos, além da liberdade de expressão.

Os ciclos planetários se repetem e, a História, pode se repetir em paralelo a eles com as devidas atualizações da época. O último percurso de Plutão em Aquário foi entre 1778 e 1798 e, quem conhece um pouco de História sabe que foi neste período que ocorreram o que foi conhecido como Grandes Revoluções.

Antes das Grandes Revoluções, a civilização vivia sob o Absolutismo. Reis como Luis XIV se consideravam a encarnação da divindade. Aristocratas em paralelo ao clero detinham o poder econômico, mandavam de desmandavam ao seu bel prazer enquanto o povo reduzia-se a miseráveis camponeses e pagadores de impostos. Portanto, o poder era centralizado em oligarquias. Os camponeses, ou seja, o povo sofria com as taxações pesadas, as punições indefensáveis e inquestionáveis.


Ousem saber! Tenham coragem de usar sua própria razão!” Immanuel Kant (1784)


O racionalismo científico que nasceu com o pensamento de Francis Bacon e de Isaac Newton promoveu o afastamento gradativo do ser humano da real divindade ou da Espiritualidade. Claro que este mesmo racionalismo promoveu um avanço bem sucedido das ciências materialistas. Por outro lado, a arrogância do ser humano como detentor de todos os poderes frente à Natureza anulou os valores éticos que a espiritualidade sempre sustentou: a sabedoria de que não somos tão absolutamente poderosos, mas existe um universo infinito que o homem ainda não teve capacidade de compreender. A energia escura e a matéria escura que compõem 95% do universo fazem parte desta infinitude. Portanto, mesmo com toda a supremacia da visão científica mecanicista dos últimos 400 anos de Iluminismo, conhecemos apenas 5% do universo, quando muito.

Plutão tem o poder de abrir uma fenda profunda em todas as estruturas aparentemente seguras e estáveis. Em Aquário, esta fenda será aberta no conhecimento científico, na tecnologia, na comunicação via internet, nos ideais, nas ideologias, nas certezas, pareceres e no bom senso compartilhados pela população e na internet. Em outras palavras, a psique coletiva terá a oportunidade de despertar para uma realidade fora do controle de uma oligarquia. A fenda aberta de Plutão pode ser tão profunda que a erupção de conteúdos inesperados pode vir à tona. Muitas “verdades científicas” impostas por instituições detentoras do poder absoluto – inclusive econômico - da verdade estão sendo derrubadas conforme Plutão aproxima-se do primeiro grau de Aquário.

Até o ciclo entre Plutão em Aquário e Saturno em Touro em 2029, a população mundial enfrentará a expansão de conteúdos e informações contraditórias, o que afetará a visão de mundo e os valores de uma grande parte de seus cidadãos. Caberá a ela a escolha pelo despertar e pela manutenção da liberdade – principal atributo de Aquário – e do livre arbítrio como detentora e soberana de seu território, suas posses e seu modo de vida.


Renunciar à liberdade é renunciar à qualidade de homem. “Jean-Jacques Rousseau


A nível individual, a ação de Plutão provocará um grande salto quântico àqueles cujo mapa de nascimento possui astros nos signos fixos (Aquário, Leão, Touro e Escorpião) durante os próximos 20 anos. Os signos fixos, esotericamente, estão representados na esfinge de Gizé no Egito, ou seja, referem-se ao autoconhecimento e ao reconhecimento do poder humano ou da divindade inerente a nós. O despertar da esfinge revela o poder, os valores, o ego e o pensamento humanos na busca do diferente, do iluminado. Plutão provoca crises, pois destrói aquilo que precisa ser reciclado, banido e eliminado. Os signos fixos estão presentes em todos os mapas. Claro que, aqueles que possuem qualquer astro pessoal, ascendente e meio-do-céu no primeiro decanato de qualquer um dos quatro signos acima já estão percebendo a tensão, a provocação pela busca de novos significados para sua própria vida. O eixo Aquário – Leão questionará a identidade e a conexão com a sociedade. Conforme aprofunda-se no Eu Sou, no autoconhecimento e na autoria existencial, cresce a desarmonia com a sociedade. A extração consciente das massas pode ser solitária a princípio, mas é inevitável. Este questionamento levará a uma reflexão que, possivelmente, dará início a uma ruptura na matrix da coletividade unívoca. Progressivamente, a revolta daqueles que irão se opor ao sistema irá deflagrar uma nova revolução.

O eixo Touro – Escorpião será desafiado quanto aos apegos, estabilidades e seguranças. Plutão é regente de Escorpião, portanto, o impacto da quadratura dificilmente deixará pedra sobre pedra. Estamos entrando em um tempo de revoluções, questionamentos, rupturas. A crise econômica está se alastrando, haverá perdas e danos, mar isto faz parte da crise. Novas fórmulas econômicas como a criptomoeda e o bitcoin reúnem os arquétipos de Touro (valor) e de Aquário (tecnologia) e prometem fugir do domínio dos plutocratas. Entretanto, esta crise torna-se mais profunda e permanente enquanto a distribuição de riquezas estiver cada vez mais concentrada no famigerado grupo de plutocratas que controlam ONGs, Bigpharmas, conglomerados bancários e outros poucos bilionários que adquirem longas extensões latifundiárias, moram em mansões à beira mar, mas querem que a maior parte da população mundial abra mão de suas propriedades e coma insetos por causa do duvidoso “aquecimento global”. Desde a última conjunção entre Plutão e Saturno no começo de 2020 pudemos perceber como a plutocracia pode comandar qualquer detalhe da nossa vida: através do medo. Este período revelou-se como um bom exemplo da perda das nossas liberdades individuais. E, foi justamente a informação distribuída e descentralizada da internet aquariana que frustrou seus planos típicos do Ministério da Verdade orwelliano.

Mas, a luta continua, o grupo plutocrata não desistirá tão fácil de submeter a população global. E esta pequena “amostra grátis” de Plutão em Aquário que começa exatamente no dia 23/3 às 9h30 nos proporcionará um treino para a prática do despertar da esfinge, ou seja, do autoconhecimento até o começo de junho, quando ele retrograda para Capricórnio. Em 21/1/2024, Plutão voltará para Aquário.


🚩Desde a publicação de Plutão em Aquário I no ano passado, abri um grupo no Telegram para trocarmos impressões sobre um evento tão relevante para cada um de nós e para a humanidade como um todo: https://t.me/PlutAquario


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Plutão em Aquário III – Quadratura com Marte

Orientações para o período

Orientações para o período