Trânsito de Saturno em Peixes


 

Início em março de 2023

Término em fevereiro de 2026


Primeiro retorno de Saturno aos nascidos em 1993, 1994, 1995 e 1996

Segundo retorno de Saturno aos nascidos em 1964, 1965, 1966 e 1967


Para o indivíduo que tem Saturno numa casa ou num signo do elemento água, é útil reconhecer que suas possibilidades, em termos de paz interior, compreensão e sabedoria, são tão grandes quanto suas possibilidades em termos de sofrimento, bastando apenas que ele se volte para seu íntimo, para o reino dos sentimentos e do inconsciente.” Liz Greene


Este ciclo oportuno para os dias atuais irá cobrar a tentativa de primazia da Espiritualidade que Netuno vem tentando inserir nesta geração desde 2012 ao longo de seu percurso em seu signo de regência, Peixes. Portanto, convido vocês, meus leitores, a fazer uma revisão em si e na conduta da humanidade ao longo da última década: nos tornamos mais espirituais ou transcendentais? Voltamos nossa atenção ao plano sutil da vida? O mundo tornou-se mais tolerante ou mais dividido e crítico em relação às visões e opiniões diferentes? O abismo entre o mundo imanente (ciência, racionalidade, economia) e o transcendente (espiritualidade, transcendência, intuição) diminuiu ou aprofundou-se? As buscas do ser humano continuam priorizando os valores materiais ou avançaram para além? O enfoque do conhecimento permanece exclusivamente racional ou começa a permitir que o intelecto e a lógica formal não sejam os únicos recursos que temos para entender a realidade?

Veja bem, estou me referindo à totalidade das visões e opiniões vigentes. Sei que a totalidade daqueles que se arriscam a ler este artigo têm uma visão muito mais abrangente da realidade e questionam as imposições científicas e sócio-políticas da atualidade. No entanto, uma frase do professor Amit Goswami nunca deixa minha memória: “O salto quântico evolutivo deve ser feito pela humanidade como um todo, não em parte.”

Mas, a presença do Senhor do Tempo ou Senhor do Karma – singelos apelidos de Saturno – no signo mais sensível e vulnerável do Zodíaco não irá apresentar suas cobranças apenas àqueles que não se voltaram para os valores mais sutis da realidade. Ele também irá apresentar seus limites àqueles que utilizaram a Espiritualidade de forma superficial e voltada aos interesses mesquinhos e narcisistas. Nos próximos anos, a “especialização” na Espiritualidade, seus mundos e manifestações sutis, o arquétipo netuniano da psique coletiva e os questionamentos voltados aos seus catalisadores será o foco do Tempo, pois as ilusões compartilhadas na última década dificilmente continuarão a desviar a essência humana do próximo passo para seu crescimento: o entendimento da realidade transcendental, que permite críticas, mas não o ceticismo. E o Tempo é severo. A cada 28-30 anos, ele nos lembra da importância de um dos 12 arquétipos e provoca o respectivo salto quântico evolutivo. O limite às ilusões poderá ser doloroso, pois a máscara pseudozen não sustentará a ausência do mergulho nas profundezas das emoções e do inconsciente.

Basta lembrar do percurso de Saturno entre 1964 e 67 e a divulgação do hinduísmo no mundo ocidental na ocasião. O conhecimento aprofundado do Prabhupada contrastava com o oportunismo do Maharishi, favorito das celebridades da época, cujos interesses escusos não demoraram a ser revelados. Na época do “flower power”, muitos embarcaram nas drogas como catalisadores de processos mediúnicos, kundalínicos e pseudo nirvânicos. Infelizmente, uma grande parte destes jovens encontraram o “outro lado” de forma definitiva, outros entraram em processos dissociativos, depressivos, enfim, isto ainda acontece até hoje.

Saturno em Peixes não provocará apenas aqueles que se encontram em algum ciclo temporal saturnino. Ele desafiará todos os signos de modalidade mutável: além de Peixes, Gêmeos, Virgem e Sagitário.

A sua oposição aos astros natais em Virgem irá consolidar a imprevisibilidade demonstrada por Netuno desde 2012. A organização sistemática de Virgem terá que buscar novos recursos, sair da rotina e do controle preventivo. Virgem, elemento Terra, terá que parar de “fazer” para começar a “ser”. Em outras palavras, a submissão a atividades ou trabalhos que não condizem com o significado e o potencial da alma da pessoa irá se tornar fonte de sofrimento e até de problemas de saúde.

Os astros em Gêmeos receberão o aspecto mais complicado da Astrologia, a quadratura. Fugir do silêncio, da solidão e do recolhimento pode ser uma reação para evitar o movimento introspectivo. Este movimento pode provocar sofrimento, medo do enfrentamento de traumas e conteúdos emocionais sensíveis. A mente geminiana tende à inquietude, ao movimento para obter conexão com outros e trocar informações e opiniões. O desafio do silêncio e de voltar-se para a voz interior ou o que a intuição, as emoções podem trazer à tona, pode não ser muito fácil. Quando percebemos que as notícias, conversas, redes sociais não conduzem à verdade, mas à massificação das opiniões uníssonas, começamos a utilizar a essência geminiana, ou seja, começamos a pensar e, o pensamento conduz ao questionamento. Quando questionamos o que chega até nós, estamos saindo do embotamento intelectual e 'sentindo' que algo está dissonante. Este 'sentimento' é a influência de Saturno em Peixes, cujo aprofundamento estrutural no mundo do inconsciente coletivo não permite o devaneio mental frívolo. Questionar a própria opinião, os conceitos e a visão de mundo pode não ser agradável, mas é assim que não nos tornamos robotizados. A cognição humana pós-moderna está muito longe dos primeiros filósofos e cientistas da antiguidade que questionavam os fenômenos da natureza, Deus, a alma humana e diferenciaram-se daqueles que acreditavam cegamente no misticismo vigente.

A quadratura com os astros em Sagitário leva os questionamentos mais além. O signo de fogo de modalidade mutável expõe o resultados dos questionamentos e da dialética geminiana transformando-os em dogmas ou doutrinas, pois Sagitário é o buscador da Verdade. Todo o conhecimento testado, experimentado, as leis, a ética compõem a verdade de cada um. Entretanto, a mutabilidade de Sagitário exige a eterna revisão destas verdades, pois a evolução do conhecimento e da mente humana dirigem-se à sabedoria, não à tirania das leis e dogmas impostos. Cada um de nós chegou a um certo nível de conhecimento que nunca é limitado. Temos crenças que nunca podem ser estanques. Saturno em Peixes incomodará a estagnação das verdades coletivas e individuais, sejam crenças, conhecimentos, ideologias, ou seja, tudo aquilo que acreditamos ser a verdade absoluta e inquestionável. O fanatismo pode ser uma reação de fuga, quando não admitimos a reciclagem, novos conhecimentos e uma nova visão de mundo.

Saturno em Peixes é emocional e doloroso. Quanto mais fugimos da dor, mais ela nos persegue e se instala. Os analgésicos lícitos e ilícitos vão funcionar até certo ponto, até nos ajoelharmos diante de um poder maior. Antes disto, temos que nos desfazer de nossas máscaras, certezas, verdades, controles, conceitos, crenças que se enrijeceram na superfície do ego. A entrega à dor, ao silêncio e à paz podem estar do outro lado do lago profundo das emoções que resistimos a sentir em um mundo que cobra o sorriso, a felicidade e o sucesso nem que sejam de fachada.

Durante este ciclo, não existe objetivo ou sucesso, mas uma maior compreensão da alma e de seu significado singular e individual, que se correlaciona sutilmente com outras almas, dividindo emoções, fantasias e intuições. Este é o maior valor da vida.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Plutão em Aquário III – Quadratura com Marte

Plutão em Aquário Parte II – Breve Estadia em 2023 - História