Mercúrio Retrógrado

 

A retrogradação não é atributo apenas de Mercúrio. Todos os astros, com exceção do Sol e da Lua, retrogradam. É necessário lembrar que a retrogradação planetária é uma ilusão de ótica, uma vez que o referencial da Astrologia são os assuntos da Terra (nascimentos, acontecimentos etc). Portanto, o geocentrismo considera a velocidade e o movimento dos outros astros a partir da Terra como centro do sistema solar, e não do Sol. Desta forma, a análise da retrogradação de todos os planetas, de Mercúrio a Plutão, é feita a partir dos trânsitos dos mesmos sobre o mapa de nascimento, ou seja, um referencial estático (nascimentos, eventos etc) a ser observado. O fato de Mercúrio estar retrógrado não interfere da forma genérica como é divulgado costumeiramente. Assim como Vênus, Marte, Júpiter, Saturno, Urano, Netuno e Plutão, Mercúrio, quando em movimento retrógrado, interfere de forma particular dependendo do mapa natal individual em foco.

Daí, surge a questão: por que apenas é divulgada a retrogradação de Mercúrio, mas não de Vênus, Marte, Júpiter, Saturno, Urano, Netuno e Plutão? Um belo dia, alguém resolveu criar uma lenda, um folclore astrológico, assim como aconteceu com a desnecessária e incompreensível “lua fora de curso” e as fatalidades e medos neolíticos dos eclipses. Estas e muitas outras lendas são fake news astrológicos que são disseminados impondo credibilidade, mas sem questionamento. Infelizmente, a intenção é simples: tornar a Astrologia simplória e genérica e, consequentemente, alvo de críticas dos opositores. Claro que, dentro desta visão periférica e superficial, os astrólogos midiáticos ganham a atenção desejada e enganam os desavisados.

A ferramenta principal do astrólogo deve ser sempre o mapa de nascimento, seja do indivíduo, de uma empresa, de um acontecimento, de um país e assim por diante. O respeito ético à singularidade individual da manifestação única da alma na Terra deveria ser condição sine qua non da orientação e capacitação de cada astrólogo.

A Astrologia é uma ciência quântica apoiada nos alicerces da filosofia hermética. Estudar e aprofundar-se nela é como estudar qualquer outro conhecimento ou ciência com seriedade. Catedráticos como Carl Gustav Jung, Amit Goswami, Kocku von Stuckrad e Richard Tarnas já reconheceram seus fundamentos que sinalizam movimentos históricos geracionais e orientam para o autoconhecimento do indivíduo.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Plutão em Aquário III – Quadratura com Marte

Orientações para o período

Orientações para o período