O Rapto de Perséfone : Quarto Minguante em Virgem

 



Informativo Semanal

Em 05/12/23 às 02:49, horário de Brasília

Período: de 5 a 12/12/2023

A história de Perséfone começa com um rapto. Enquanto ela ajudava a mãe, a deusa Deméter, a cuidar da agricultura e da natureza, Hades encantou-se com sua beleza e emergiu do submundo que comandava para raptá-la. Inconsolável, Deméter deixou de cuidar dos frutos da Terra, tanto era o sofrimento e a saudade que sentia pela filha. Preocupado com a sobrevivência dos humanos, cujo alimento começou a faltar, Zeus enviou seu mensageiro – Hermes ou Mercúrio – para negociar a libertação de Perséfone e trazê-la de volta à superfície, junto à sua mãe. No entanto, mesmo para o mestre da estratégia mental, negociar com o senhor dos infernos não é fácil. Apaixonado por Perséfone, Hades casou-se com ela, dividindo o comando do submundo com sua rainha. O resultado das negociações com Mercúrio foi a permanência de Perséfone por seis meses junto a seu marido e, os outros seis meses do ano, junto à sua mãe. Durante os seis meses em que Perséfone descia ao reino de Hades, sua mãe se entristecia fazendo com que a terra não produzisse alimentos. Ela esfriava e secava. Nos seis meses em que Perséfone permanecia com sua mãe, a Natureza voltava à vida, produzindo o alimento de que os humanos precisavam para sobreviver. Assim foi criado o ciclo sazonal da Natureza: nos seis meses em que Perséfone permanecia no reino de Hades, o outono e o inverno faziam com que a Natureza se recolhesse, esfriasse e secasse. Quando Perséfone voltava à superfície, a primavera e o verão traziam calor e umidade produzindo vida e fertilidade na terra!

O mito do rapto de Perséfone simboliza a organização cíclica da Natureza e a submissão de todos os seres diante da rotina metódica virginiana. O signo de Virgem, portanto, representa esta organização cíclica e perfeita que observamos ao longo das estações e das atividades preventivas e criativas dos seres, como a queda das folhas no outono, o surgimento das flores na primavera, a hibernação dos ursos no inverno ou o ciclo menstrual feminino, exemplificando.

Todo quarto minguante, especialmente os primeiros três dias, é um período especial para banimento, eliminação ou desapego sinalizado pela Natureza. Mas o quarto minguante no signo de Virgem potencializa este banimento/eliminação, pois representa a prevenção contra acúmulos de ordem física, emocional, mental e energética, indicando uma boa limpeza geral para dar lugar a novas criações! Contrariar os ciclos virginianos naturais significa promover o caos e, consequentemente, o desequilíbrio entre a luz e a sombra resultando nas doenças.

O pior acúmulo energético é o medo que invade e desequilibra nossas mentes. Perdemos o foco no nosso livre arbítrio, nos desconectamos de Deus ou da Natureza e promovemos o caos em nosso sistema imunológico. Desnecessário dizer que, no momento em que vivemos, baixar a guarda do nosso sistema imunológico é totalmente inapropriado. Evite entrar na espiral do medo imposta pelos meios de comunicação, mantenha seu microcosmo imune à invasões de qualquer origem.

Práticas sugeridas: Aproveite este quarto minguante para desintoxicação. Gosto de fazer a seguinte mistura: carqueja + boldo + capim santo. Trata-se de uma infusão poderosa para eliminação de toxinas do organismo. Arrume armários, jogue fora ou doe utensílios que não são mais usados. Para eliminar pensamentos e emoções danosos, faça a seguinte visualização à noite, de preferência: sentada(o) visualize com intenção todos os medos, pensamentos, tristezas e amarguras se concentrando em uma espécie de “bexiga” que se projeta do lado de fora de seu chakra básico (a três dedos abaixo do umbigo). Perceba que esta bexiga começa a encher de tudo o que é desagradável, que impede sua evolução e seu processo criativo. Quando estiver quase explodindo, agarre-a com as duas mãos e jogue no chão, de preferência na terra, e imagine sua absorção e anulação.

Calendário biodinâmico: De 05 a 6/12: limpeza de canteiros, podas nos vegetais de pequeno porte; De 07 a 09/12: transplantes de mudas para canteiros; De 10 a 12/12: plantio de raízes, rizomas, tubérculos, bulbos.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Plutão em Aquário III – Quadratura com Marte

Orientações para o período

Orientações para o período