Arquivos da Tag: lua nova em câncer

Informativo Semanal : Lua Nova em Câncer

Informativo Semanal de 23 a 30/6/2017

Lua Nova em Câncer (23/6/17 às 23:31, horário de Brasília)

A reunião dos luminares ( Sol e Lua) com Mercúrio e Marte em Câncer me faz lembrar de Ísis que representa muito bem a deusa guerreira que protege e cuida. Salvou seu marido-irmão, Osíris, das armadilhas de Seth e gerou Hórus – deus egípcio que representa o arquétipo monista da Era de Aquário. Ardilosa, adquiriu poderes exclusivos do deus sol Rá e tornou-se a deusa mais venerada do mundo antigo. A combinação dos quatro astros no momento da lunação de hoje revela as qualidades de Ísis. Maternal e protetora, mas sábia e conhecedora das artes mágicas mercuriais. Seu instinto protetor pode transformá-la em guerreira quando sua família é ameaçada, por isto a influência de Marte neste conjunto ou “stellium” em Câncer pode ter um significado reativo. Continuar lendo

O Poder da Mãe

Informativo Semanal de 04 a 10/7/16 : Lua Nova em Câncer (04/7/16 às 08:01, Brasília)

A lunação sob o signo de Câncer é poderosa. Afinal, a Lua rege este signo e representa o arquétipo feminino da Grande Mãe. Nas minhas aulas de Astrologia, gosto de exemplificar este arquétipo com Ísis, uma deusa que combina a sensibilidade materna com a força e o poder de resgatar o próprio Osíris do reino dos mortos.lua nova em câncer

Câncer é um signo do elemento Água, mas de modalidade Cardinal. O solstício de inverno (HS)/verão(HN) é demarcado pela entrada do Sol a 0º de Câncer. O poder de iniciar, romper barreiras, limites e padrões é inerente aos signos cardinais. O poder da mãe que protege e alimenta seus filhos é instintivo e reage frente ao menor perigo. A conexão entre mãe e filho é contínua, quântica (não local) e não é rompida pelo corte do cordão umbilical.

O arquétipo materno tem suas extensões: o lar, a cidade, o povoado, enfim, o país, até percebermos que nossa Terra é a nossa Grande Mãe de fato. São lugares onde nos sentimos “em casa”, e este sentimento de familiaridade nos remete ao passado e às tradições que formam nossa cultura. No entanto, toda a tradição deve ser revista e, o apego ao passado pode ser apenas uma fuga ou medo do futuro. É melhor ficar em um ambiente familiar do que nos arriscar a sondar novos terrenos? Não, não é assim que a vida funciona e nem o que o hermetismo nos ensina:

O Princípio da Vibração:

Nada está parado; tudo se move; tudo vibra.”

O Princípio do Ritmo:

Tudo tem fluxo e refluxo; tudo tem suas marés; tudo sobe e desce; tudo se manifesta por oscilações compensadas; a medida do movimento à direita é a medida do movimento à esquerda; o ritmo é a compensação.”

Por isto que o longo ciclo de Plutão em Capricórnio (novembro 08 a dezembro 24) vem transformando a noção de segurança e mostrando que as tradições não podem ser eternas. Um alerta importante vem justamente da Grande Mãe Terra: utilizar seus recursos de forma ilimitada, tratar a natureza como algo desconectado do ser humano e feito para ser usurpado são costumes arraigados na conduta mecanicista e racionalista que estão destruindo nossa Mãe e tornando o futuro incerto, inseguro, imprevisível e temerário.

No exato momento desta lunação podemos perceber as oposições de Plutão ao Sol, à Lua, Mercúrio e Vênus representando a exposição de todos os apegos, “zonas de conforto”, regras arcaicas não funcionais, costumes e hábitos que precisam ser analisados a fundo e reestruturados para uma reconexão mais harmônica com nossa Mãe. O caos ecológico, por exemplo, é seu grito de socorro, para que ela seja valorizada por seus filhos, a Humanidade.

Se você é daqueles que está tão apegado ao passado, vive na ilusão de ainda pertencer a uma realidade totalmente segura, determinada e intocável como uma caverna ou uma concha, tente utilizar o floral de Bach Honeysuckle, específico para esta desarmonia e sofrimento causados pela negação e pelo caos da alienação.

Para o sentimento de insegurança, de desconexão com o vínculo familiar, dificuldade de entender que pertencemos à uma grande família aqui na Terra, o floral de Saint Germain Leucantha é indicado.