Arquivo da tag: lua minguante em câncer

LUA MINGUANTE EM CÂNCER

Informativo Semanal Templo de Minerva

Quarto Minguante em Câncer (12/10/17 às 09:25, horário de Brasília)
Período: de 12 a 19/10/2017

No dia eleito para homenagear as crianças e a padroeira do Brasil, a lua minguante no signo de Câncer enfatiza a sincronicidade com o arquétipo da proteção maternal ou familiar com relação às criações. No entanto, lembremos que a fase minguante é a fase de eliminação e banimento. O desequilíbrio emocional da Lua em Câncer revela-se na dificuldade das crias ou dos filhos em abandonar o ninho, temendo os riscos que porventura correrão no futuro. Nada melhor do que a segurança do lar ou do colo da mamãe, santa protetora! Mas a ilusão de permanecer seguro e ileso não é condizente com a indefectível passagem do tempo. Continue lendo

Equinócio de Primavera e a Lua Minguante

lua-minguanteInformativo Semanal de 23 a 30/9/16 : Lua Minguante em Câncer (23/09/16 às 06:55, Brasília)

Os equinócios e solstícios marcam a entrada do Sol nos signos cardinais (Câncer, Capricórnio, Áries e Libra) e o começo das estações do ano. Na tradição celta, estes momentos especiais da Natureza são celebrados por meio de rituais facilitando nossa reconexão com a Mãe Natureza e seus ciclos.

Logo após o Sol começar seu ciclo por Libra (22/9 às 11:21) inaugurando nossa Primavera, a lua efetuou seu quarto-minguante no seu signo de regência, Câncer. Interessante uma estação que celebra a gestação da vida como a Primavera comece logo antes de um ciclo lunar de retração e banimento como o quarto-minguante. Especialmente quando Júpiter recebe o Sol em Libra pronto para expandir todas as possibilidades da criatividade primaveril. Mas a lua minguante alerta para eliminar algumas bagagens na forma de apegos ou velhos hábitos que estamos trazendo, talvez, desde o inverno.

Marte no final de Sagitário já está se opondo à Lua. Evitar a ansiedade que quer impulsionar os riscos das decisões e atitudes baseadas em previsões superficiais ou esperanças infundadas é grande. Melhor não arriscar e, por enquanto, cortar costumes e determinações inúteis do passado.

Mônica C. Schwarzwald

www.templodeminerva.com