Arquivos da Tag: era de aquário

Informativo Semanal : Quarto Minguante em Aquário

Informativo Semanal de 18 a 25/5/2017

Quarto Minguante em Aquário (18/5/17 às 21:34, horário de Brasília)

Quase se despedindo de seu ciclo por Touro, o Sol recebe a quadratura da Lua também no final de Aquário, realizando o quarto minguante. Em meio às metástases da corrupção crônica, nosso país parece estar expurgando suas chagas numa crise política sem fim próximo. Toda lua minguante é uma lua de expurgo e banimento. Mas, a lua em Aquário percebe qualquer situação holisticamente, ou seja, como um todo, sem dualidades ou separações. Esta é uma das promessas para a Era de Aquário: a unicidade, o monismo, o fim dos conflitos políticos e religiosos para sermos Unos como Humanidade, compreendendo que a ciência e a espiritualidade podem falar a mesma língua a partir do paradigma quântico. Estamos ainda na transição de aeons que pode durar centenas de anos. É muito? Veja bem, diante da grandeza da infinitude universal, somos poeira cósmica. Quem somos nós para questionar o tempo? Podemos nos voltar para a História e perceber que toda a civilização em decadência tenta desesperadamente sobreviver e apela com atitudes ofensivas e separatistas. Temos que aderir ao princípio aquariano comunitário, unir forças, pensamentos e ideais progressistas a fim de sair da crise como um país mais evoluído. O pensamento negativo ou a crença de que um partido é melhor do que o outro apenas irão afundar um país perfeito em seu potencial e natureza no mar do fanatismo e da ignorância. Ficaremos presos e escravizados por um sistema que nos enfraquece como povo, mas fortalece um status quo tão pernicioso e metastático quanto a máfia ítalo-americana no começo do séc.XX.

Aquário é a união equilibrada, onde ninguém é melhor do que o outro, é o signo da democracia enquanto teoria, pois a prática está longe de atingir o ideal democrático. A corrupção deve ser banida de forma definitiva, sem deixar traços, pois todo câncer mal curado volta fortalecido e resistente. Em outras palavras, o banimento do comportamento corrupto e individualista neste quarto minguante deve atingir todas as camadas da sociedade: desde os políticos até nós, cidadãos.

Calendário biodinâmico: até 20/5: terapias e procedimentos “detox” são mais eficazes; poda para fazer matéria orgânica; eliminação de plantas invasoras, capinação de braquiárias etc. Entre 21 e 23/5: semeaduras de qualquer tipo, inclusive em viveiros. Entre 24 e 26/5: poda de árvores no intuito de aumentar energia vital, colheita de batatas e tubérculos.

Lua Nova em Aquário e a Era Interrompida

Informativo Semanal de 27/1 a 03/2/2017 : Lua Nova em Aquário (27/1/17 às 22:08, horário de verão em Brasília)

A lunação aquariana nos remete aos ideais e propósitos que compartilhamos com nossa comunidade, seja familiar, escolar, profissional ou de qualquer outra natureza. O pensamento aquariano é progressista, desafia conceitos e dogmas, liberta mentes do preconceito e busca o novo, o diferente e o inusitado. O tradicional e o conservador se tornam obsoletos em um ambiente aquariano e, diante da ameaça revolucionária sobre seus padrões rígidos, recorrem à “sombra” aquariana, ou seja, a manifestação desarmônica de seu oposto complementar, Leão. Em outras palavras, o autoritarismo e o absolutismo fazem parte do desequilíbrio e do repúdio àquilo que impregna as mentes de novos paradigmas e faz as pessoas desejarem sair da “normose”. Neste interlúdio em que vivemos entre as eras de Peixes e Aquário é fácil perceber que certos conhecimentos e uma nova visão de mundo estão sendo bloqueados e controlados pelo desespero do conservadorismo. Alguns passos foram dados para trás neste processo, mas a evolução é iminente, apesar dos atrasos.

A última revolução científica no começo do século XX trouxe a evidência da aproximação entre a ciência e a espiritualidade em seus conceitos teóricos e suas experiências. No entanto, não é do interesse do poder coercitivo vigente aceitar o fim dos conflitos que o monismo pode promover. Os conflitos são a maior fonte de lucro, a indústria bélica é a mais poderosa. Para que promover a liberdade, igualdade e fraternidade?

Urano, regente de Aquário, transitando por Áries tentou acelerar estas mudanças tornando cada vez mais evidentes as crises sociais, a crise ecológica, econômica etc. É impossível fingir que estas situações não existem, pois estão batendo à nossa porta. A realidade está contaminando aos poucos todos os habitantes deste planeta que precisarão recorrer à visão de mundo unificada. Quando isto ocorrer, poderemos inaugurar a Era de Aquário.

Urano também está oposto a Júpiter em Libra, o que representa o rompimento de acordos e diplomacias forçadas. A exatidão da quadratura entre Saturno em Sagitário e Vênus em Peixes dá um basta à submissão incondicional, revela a insatisfação generalizada, pois o sacrifício de muitos para atender o conforto de poucos não pode ser mais tolerado.

O Muro da Intolerância

Informativo Semanal de 12 a 18/1/2017 : Lua cheia em Câncer (12/1/17 às 09:34, horário de verão em Brasília)
lua-cheia-cancer
O Muro da Intolerância

Gosto de lembrar que, em toda fase de lua cheia, forma-se uma polaridade entre os signos do Sol e da Lua. No entanto, esta polaridade não significa divisão ou separação, mas complementaridade. No caso da lua cheia em Câncer, a polaridade envolvida é entre os signos de Capricórnio (Sol) e Câncer (Lua). Este eixo representa o arquétipo do tempo: o passado familiar e acolhedor de Câncer com a contrução de um futuro desconhecido, que deve ser alcançado com persistência e responsabilidade.

Uma frase que ouvi em um dos cursos do físico Amit Goswami, nunca me saiu da cabeça: “Todo arquétipo é bom”. De fato, não há como classificar arquétipos, pois eles são modelos e atributos da vida na Terra. Entretanto, o caos da mente arrogante da civilização faz emergir a “sombra” dos arquétipos. Às vésperas da lua cheia, no discurso do presidente eleito para os EUA, por exemplo, há várias manifestações de uma espécie de retrocesso, de “aberração temporal” com suas ideias xenófobas. Seu repúdio aos imigrantes é totalmente ignorante, uma vez que, nas Américas, praticamente todos são imigrantes ou descendentes, menos os indígenas que já habitavam o Novo Mundo. Esta “sombra” do arquétipo canceriano é evidente e estendida pelo fato de os EUA terem nascido sob o este signo (4/7/1776). em outra palavras, valores como tradição, família e propriedade serão muros que refletem uma necessidade de proteção, territorialidade, que unem-se à “sombra” capricorniana do medo da perda destes mesmos valores.

O avanço da liberdade, igualdade e fraternidade prometidos pela Era de Aquário tão esperada foi bloqueado e limitado. Enquanto em 1989 admirávamos a derrubada do muro de Berlim, outro ícone do preconceito e intolerância do pós-guerra, o século XXI traz severas marcas de intolerância, radicalismo e separativismo. Mais uma prova de que a humanidade como um todo precisa optar pelos valores da Era de Aquário como nos ensina a teoria quântica. Caso contrário, as crises que estamos vivenciando poderão aumentar em progressão geométrica, especialmente a partir de 2020 quando vivenciaremos um ciclo peculiar de conjunção entre Plutão e Saturno. Sabemos que, nas nossas experiências pessoais, resistir às mudanças naturais e plutonianas torna as perdas e a auto-destruição sementes de um desequilíbrio vital, mental, emocional e físico. A humanidade precisa se integrar de tal forma que não hajam fronteiras, raças, religiões ou qualquer outra diferença. Já estamos vivenciando as consequências catastróficas por causa da sua desconexão com a Natureza! O Iluminismo e seu racionalismo contribuiu muito para o caos na economia ecológica.

Plutão ingressou em Capricórnio no final de 2008 demarcando o começo da crise econômica com o fechamento de bancos nos EUA. Fatos com esta sincronicidade são alertas cósmicos para a revisão de valores nos níveis pessoal e mundial para a reestruturação de um futuro mais voltado a fontes recicláveis de energia, por exemplo, sem a depredação da Natureza. A crise está se alastrando, e o descaso e o embotamento só contribuem para a insatisfação, o abismo crescente entre as classes sociais, alimentando as dualidades, o ódio e a violência. Quando será que iremos aprender e retomar o caminho para o futuro?