RELACIONAMENTOS E IMPERMANÊNCIA

Informativo Semanal Templo de Minerva

Quarto Minguante em Libra (08/01/17 às 20:25, horário de verão em Brasília)
Período: de 09 a 16/01/2018

Estatisticamente, não há tema mais presente em uma consulta astrológica do que relacionamentos amorosos. Consome-se energia psíquica, tempo e até disposição física na busca do parceiro ideal ou da alma gêmea. Se todos compreendessem que pessoa ideal ou alma gêmea não existe, a vida seria mais fácil, equilibrada e cheia de realizações.

O relacionamento amoroso sob o ponto de vista da Astrologia é um aprendizado como outro qualquer. Todos os relacionamentos relevantes em nossa vida ocorrem durante um trânsito transformador de Plutão, libertador de Urano ou simbiótico de Netuno. Os astros transaturninos, cujos trânsitos são demorados, na maioria das vezes representam pessoas importantes que passam por nossas vidas trazendo algum fator desafiador e evolutivo. Nós também somos fatores desafiadores e evolutivos para os outros. Mudamos pontos de vista, expandimos possibilidades e desafiamos a atravessar o abismo entre a individualidade e o casamento alquímico, onde perdemos as máscaras, os egos morrem e somos sutilizados para um novo patamar de entendimento do outro e de nós mesmos. Nossa individualidade renasce em cada relacionamento e se aproxima cada vez mais do nosso ouro essencial ou do self.

No entanto, a Astrologia não determina ou faz promessas de finais felizes ou “viveram felizes para sempre”. “Para sempre” é um tempo muito longo e o macrocosmo é dinâmico com seus ciclos planetários incessantes. Se nos congelamos no tempo e no espaço, abdicando totalmente da individualidade, nos deixamos levar pela vontade do outro e viramos reféns de relacionamentos cujo significado já se perdeu. Mas o ser humano gosta de romantizar e idealizar o seu parceiro, que é sujeito a mudanças e novas perspectivas, criando um vácuo e um limite no “para sempre”. Por isto que todos os amores devem ser conectados intimamente, os egos devem perecer, mas nunca devem ser co-dependentes. Anular a própria individualidade é tentar viver a vida do outro e dedicar seu microcosmo apenas na função de harmonizar e alimentar o relacionamento. Este “congelamento” não faz parte da Natureza permanentemente cíclica que vive suas perdas e danos sem sofrimento ou dor, mas compreendendo a real finalidade dos encontros, das trocas e das vivências.

Convido-os a meditarem sobre a impermanência dos relacionamentos, assim como a impermanência de tudo o que nos cerca. A sombra do signo de Libra é a total dedicação e dependência do outro a fim de não enfrentar a individualidade que vem ameaçadora sob a forma de solidão. Saber conviver consigo mesmo é o primeiro passo para sair da tristeza do término e rompimento para renascer em um novo ciclo de aprendizado com novas e renascidas almas ou microcosmos que também aceitam o salto quântico nos relacionamentos.

Calendário biodinâmico: Até 9/1(manhã) : Corte de bambus, podas, remanejamento de jardins, extração de capim ou outras ervas não bem vindas. De 9/1 (tarde) a 11/1 : Transplantes de mudas, podas e produção de matéria orgânica. De 12 a 14/1(manhã) : Continuação de transplantes, podas de árvores frutíferas, limpeza do terreno. De 14 (tarde) a 16/1: plantio de raízes rizomas, tubérculos, bulbos.

Be Sociable, Share!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *